Você Está Realmente Prezando Pela Segurança No Ambiente Hospitalar?

Ter um protocolo exemplar de segurança no ambiente hospitalar é uma das ações que todos os gestores da área da saúde devem realizar para prevenir acidentes e contaminação de pacientes e funcionários.  É por meio de atualizações periódicas sobre a importância do uso de Equipamentos de Proteção Individual de Segurança (EPIs), boas práticas sobre procedimentos…

como ter segurança no ambiente hospitalar?

Ter um protocolo exemplar de segurança no ambiente hospitalar é uma das ações que todos os gestores da área da saúde devem realizar para prevenir acidentes e contaminação de pacientes e funcionários. 

É por meio de atualizações periódicas sobre a importância do uso de Equipamentos de Proteção Individual de Segurança (EPIs), boas práticas sobre procedimentos e medidas de higienização que é possível diminuir os riscos físicos, químicos e biológicos de segurança no ambiente hospitalar.

Esse treinamento também deve abranger orientações sobre hábitos e cuidados de pacientes, profissionais, visitantes; padronização de procedimentos durante os atendimentos e uso de equipamentos. 

Confira quais são os principais pontos de atenção para garantir a segurança no ambiente hospitalar. 

Pontos de atenção da segurança no ambiente hospitalar

  1. Reconheça as áreas de risco

A equipe deve avaliar e reconhecer quais são os principais ambientes que precisam de mais cuidado e classificar as áreas de maior risco. Por exemplo, para os que atuam em hospitais, os principais espaços são salas de raio-X, ressonância magnética e tomografia computadorizada, por conta da radiação; locais de esterilização e desinfecção, com risco biológico; e o atendimento de urgência, pela imprevisibilidade.

Já para os pacientes, os riscos são relacionados a infecções em salas cirúrgicas, bancos de sangue, hemodiálise e Unidade Intensiva de Tratamento (UTI). 

  1. Reforce a importância dos EPIs

Os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) são imprescindíveis para biossegurança, ajudando na prevenção da disseminação de bactérias e micro-organismos causadores de doenças. 

Além da necessidade do uso correto de itens individuais, como máscaras, óculos, luvas, aventais, capotes e protetores faciais, também é preciso atenção à integridade, manutenção e investimentos em materiais coletivos. Conheça alguns deles:

  1. Autoclaves: esteriliza equipamentos por meio de vapor e pressão. 
  2. Anteparo para microscópio de fluorescência: acoplado ao equipamento para proteger contra radiação da luz ultravioleta.
  3. Cabines de segurança biológica: sistema de filtração de ar para proteção contra aerossóis que podem se espalhar durante procedimentos microbiológicos.
  4. Caixa de perfurocortante: usada para descarte de seringas hipodérmicas, agulhas de sutura, bisturis, dentre outros itens perfurocortantes. 
  5. Caixa de primeiros-socorros: kit com antídotos contra cianuretos e outros compostos químicos perigosos.
  6. Chuveiro de emergência: destinado a banhos em caso de acidentes com produtos químicos ou material biológico. 
  7. Lava-olhos: utilizado em caso de acidentes com materiais biológicos ou químicos na mucosa ocular. 
  8. Recipiente com areia: usado para neutralizar derramamento de substâncias específicas.
  9. Purificador de ar: remove partículas inaláveis, auxiliando no combate a vírus, fungos, bactérias, odores, poeira e outros tipos de micro-organismos.

Investir em novas estratégias para segurança no ambiente hospitalar é mostrar empenho com a qualidade e excelência no atendimento de pacientes e funcionários. Quer mais informações sobre o assunto? Assine nossa newsletter para receber todas as novidades do blog Tilibra Express.

Deixe uma resposta