Alergia a Cachorro — Sintomas e o Que Fazer

Alergia a Cachorro — Sintomas e o Que Fazer

Cachorro, gato e outros bichinhos domésticos rendem bons momentos de alegria em casa, especialmente em companhia das crianças, não é verdade? Entre as vantagens com os pequenos, pesquisadores da Universidade de Kent (EUA) relatam que a interação contribui para estreitamento de laços de amizade e com familiares.

Apesar dos benefícios psicológicos, infelizmente esse relacionamento não é tão saudável para quem tem alergia a cachorro ou outro pet. Estima-se que, em todo mundo, entre 10 e 20% das pessoas tem algum tipo de reação alérgica no convívio com esses bichinhos.

Qual é o motivo da alergia a cachorro?

De acordo com especialistas, a alergia a cachorro ou outros animais domésticos é desencadeada a partir do contato com proteínas presentes na saliva, urina, descamação de pele e não apenas por causa do excesso de pelos, como muita gente costuma acreditar. Em algumas situações, também é relacionada à quantidade de ácaros que se hospedam no corpo dos animais.

Como saber se é alergia?

Observe se, ao brincar com o pet, seu filho apresenta alguns dos sintomas abaixo:

  • bolinhas ou irritação na pele;
  • coceira na garganta;
  • dificuldade para respirar ou crise de asma;
  • espirros constantes;
  • nariz escorrendo e coçando;
  • olhos lacrimejando e vermelhos;
  • tosse seca e constante.

Se a resposta for sim, o primeiro passo é fazer um diagnóstico médico para identificar as causas e iniciar o tratamento adequado para o controle ou prevenção do problema. O alergologista é o profissional mais indicado para tirar essas dúvidas. Converse também com o pediatra do seu filho para acharem juntos a melhor solução para alergia a cachorro ou outros animais domésticos.

O que é possível fazer em casa?

Fique tranquilo, ter alergia não significa necessariamente o fim da convivência com o pet. Veja quais são as principais atitudes de higiene e cuidados dentro de casa que podem ajudar a aliviar sintomas mais simples.

Zonas proibidas

Tudo bem, ele é um membro da família! Mas, para quem tem alergia a cachorro ou outro animal doméstico, é importante seguir algumas regrinhas para manter a saúde em dia. Por exemplo, não deixar que o pet suba em camas, sofás e tenha contato com cobertores, almofadas e mantas. Também é recomendado evitar brincar com o bichinho no quarto e, principalmente, dormir com ele.

Livre de odores e micro-organismos

Investir em um purificador de ar é uma alternativa para manter o ambiente mais limpo e diminuir significativamente a quantidade de alérgenos. O aparelho é excelente para pessoas que sofrem com alergias por possuir sistema com capacidade de remover partículas inaláveis, ajudando no combate a vírus, fungos, bactérias e odores.

Rotina de limpeza

Limpe frequentemente carpetes e cortinas para eliminar o acúmulo de pó, pelos e fragmentos de pele do seu pet. Ao invés da vassoura, que acaba espalhando o pó a cada passada, prefira um aspirador e finalize a faxina com um pano úmido.

Saúde do pet

Peça indicação ao veterinário sobre tipos de dietas que podem diminuir a queda de pelos e o ressecamento da pele do pet. Além disso, dê banhos periódicos e leve o animal para tomar um pouco de sol. Essa atitude evitará o acúmulo de micro-organismos, como ácaros e outros fungos no pelo e pele do bichinho.

Gostou das dicas de como amenizar alergia a cachorro ou a outros animais domésticos? Navegue pelo blog da Tilibra e conheça todos os artigos sobre qualidade do ar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *